31 de jan de 2011

na espera,


- Vou embora. Pra sempre.

E foi. Enquanto ela esperava o passado voltar a ser presente. Desejava-o de volta.
Seus passos pareciam não ser apagados da areia, nem mesmo pelo vento. Querendo ou não, ele permanecia ali.
Desejou, chorou, rezou, fez promessas ao céu. Mas ele não voltou.
Nunca mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blogroll