31 de out de 2010

não acredite no meu amor eterno;


- esperando, de novo. Dessa vez não por você, nem por ninguém. Só pelo destino. E pela felicidade.

merecer


- e basta um segundo com você, para que eu veja o quanto não me merece mais.

o amor é engraçado;



- é engraçado como você me causa efeitos colaterais. É engraçado como você faz meu coração acelerar, meu sorrir pregar no rosto. É engraçado essa sensação de bem-estar. Essa vontade de ser feliz. Acho que isso é amor. E se for, o amor é engraçado.

diferente de você, eu sou.

- mas é essa minha esquisitice que me torna especial. Me torna alguém diferente de você.

felicidade sempre;

- já não importa o que passou,
ou se tudo a gente errou.

esse é o meu caminho, e eu vou seguir em frente. Feliz.

27 de out de 2010

tem pra vender?



Só o cupido é suficiente. Juro juradinho. Me manda um e eu nunca mais reclamo viu?

inalcançável para você, prazer.


 você pode ser o quiser,
mas não pode TER tudo que quer.
sempre há exceções à sua regra,
como eu,
darling.

criança;




só não se zangue se eu parecer uma criança boba;

é meu único jeito de tentar amenizar a dor.

não se enalteça,

Gostaria de saber o que te torna mais humano que eu. O que faz de você alguém mais especial. Pra passar por cima de mim, para desvincular ligações, arrancar raízes.
Gostaria mesmo de saber o que te torna mais visível, para arrancar de mim suspiros e pausas do tempo. Pra me fazer lembrar do teu sorriso sempre que aquela música toca.
A verdade é que você não é o melhor.
Você não é quem eu mais confio. Não é quem me faz rir, quem segura minhas lágrimas, quem me visita no fim de semana.
Você não é quem me ensina e quem aprende comigo. Não é meu espelho. Não é minha consciência nem o meu sorriso.
Você não se parece com meu sonho mais profundo. Não chora pela mesma música que eu.
Você não é quem compartilha momentos. E sequer teve momentos perto de mim.
A verdade é que você não é melhor que os outros.
E eu não me apaixonei por suas qualidades, mas por seus defeitos.
Porque você me parece tão mais confuso, que faz o mundo girar na simplicidade.
É tão distante, que faz as coisas parecerem extremamente alcançáveis pra mim.
E é por isso que toda vez que você passa por mim, eu sorrio.
Não pelo que representa para mim. Mas pelo fato de mostrar que minha vida é perfeita, comparada à sua.

homo.


 Homo, hetero, bi.
Ser heterossexual não te torna melhor, nem mais puro.
Ser homossexual não te torna uma vítima.
Ser bi não te torna legal.
Ser humano não é uma condição, muitas vezes,
é um caminho escolhido.
No fim, somos todos humanos,
que amam, sofrem, sonham, crescem.
não necessariamente nessa ordem.

pare, analise e mantenha-se em silêncio.

pare com essa mania irritante de tentar me devorar.
com esse jeito presunçoso de me rebaixar.
pare com essas ideias mal formuladas a meu respeito.
tente ao menos me olhar direito,
e só então diga,
o quanto me detesta,
por me amar infinitamente


24 de out de 2010

yellow.

Hoje senti como se tivesse tocados todas as estrelas que almejei.
Como ter chegado em primeiro lugar, e descoberto que as coisas seriam melhores se tivesse ficado para trás.
Hoje eu venci, querendo perder.
Gostaria de estar errada. De ter sido enganada, lido a frase errada.

Gostaria de ter sido avisada, de não ter acreditado, nem realizado.
Hoje eu acertei querendo errar.
Imaginei todas as previsões para esse final. E no fundo, gostaria que nenhuma delas saísse da minha cabeça.
Hoje eu confirmei todos os botões amarelos que ainda piscavam.

saudade?

Não sinto sua falta. Pelo simples fato de não existir saudade do inexistente.

príncipes,amores,sapos e bruxas.

É verdade. Eu não sou a mais bonita. Não tenho o melhor cabelo, nem os olhos mais lindos. O meu sorriso não é o mais encantador, minhas roupas não são as mais provocantes. Eu não passo horas na frente do espelho pra me arrumar. Na verdade, confesso, às vezes evito encontrar-me com ele.
Eu não faço escova, não vou na manicure, não me preocupo em borrar com rimel.
Talvez eu não seja mesmo a garota dos seus sonhos.
Eu jamais levaria você pro meu quarto. Jamais diria sacanagens enquanto bebo.
Talvez eu não seja mesmo uma garota de atitude.
Mas, ainda tenho princípios, alma e amor verdadeiro.
Ainda acredito em príncipe encantado, amor de filmes da Hilary Duff e na sinceridade de uma conversa alegre.
Eu sou sim o tipo de garota que se engana facilmente. Daquelas que confiam fácil, acreditam de verdade.
E eu sei que muitas lágrimas que derramei foram devido à isso. Que muitas coisas que me fizeram chorar aconteceram somente e justamente por esse meu jeito.
Mas, quer saber? Eu não me importo. Porque eu sei que todo conto de fadas termina com final feliz. E sei que antes de o Príncipe Encantado chegar, haverão muitas bruxas malvadas querendo me enganar.
A diferença é que eu lutaria por mim mesma, porque tenho valores, conceitos e ideias as quais nunca abandonei. Porque sei que daqui sessenta anos ainda serei a mesma, mais madura, mais sábia. Mas a mesma garotinha boba que chorava abafado, esperando certo alguém voltar. E você, tem algo além de um corpo, que permanecerá pra sempre? Tem algo pelo qual poderia lutar por si?

você poderia,

E então você poderia sorrir e fingir que está tudo bem. E poderia fazer cordialidades e dançar pelo salão.
Você poderia segurar mais fortemente a sua máscara branca sobre o rosto, e manter as pessoas ao seu redor felizes.
                                         Você poderia ter sido perfeito se não fosse real.

23 de out de 2010

rosas,





Somos como rosas,
podemos encantar com a beleza e o perfume,
mas haveremos de machucar pessoas
com nossos espinhos.

um cara,





Você pode ser o cara que vai mudar minha vida,
ou pode ser só mais um cara,

do qual esquecerei em exatos sete dias...

problemas?

Problemas?
Não, isso se chama autopiedade, meu bem.

contida?


                 Só não tente me conter, pois sou do mundo, e não tenho medo de viver.

você já quis?

Você já quis ter um pedaço de céu? Já tentou tocar as nuvens mais altas, só para verificar se todas as suas apostas eram mesmo reais?
Você já quis ser um mocinho de cinema? Já tentou fugir da monotonia humana?
Você já quis sentir o centro do mundo? Já tentou SER o centro do mundo?
Porque eu adoraria tocar o céu. E adoraria instigar você a me amar pra sempre, todo o sempre. Sem medo do amor. Sem pena do mundo. Sem falsas ideias. Sem necessidade de superioridade. Sem necessidade do eu. Nós poderíamos mesmo ter sido nós, se não fossemos meros humanos.

ignorância,

E então você escreve mil textos sobre a razão e as pessoas. E diz à todas suas amigas o quanto o amor é idiota. Passa horas lendo livros de assassinato, desenhando asas de anjos da escuridão. Por que é assim, obscura, fria.
E então um dia o seu lápis quebra e você fica entediada. Passa a observar mais as pessoas e o mundo. E você vê alguém.
Vê um par de olhos entre as prateleiras de uma biblioteca. E tudo começa a girar tão rápido que se torna impossível distinguir o mundo. Seus pensamentos movem-se com uma velocidade inigualável, e tudo parece ter ficado sentimental.
E então, você se pega ouvindo músicas de amor e desenhando corações.
E então, você se pega apaixonada.
E se perde, em um pequeno espaço melancólico, onde só há uma razão, e nenhuma saída.

códigos,

Não importa o que você faça, sempre haverá dúvidas instigantes sobre o teu semblante.
Não importa a certeza com que realize cada ato, você sempre ficará em dúvida sobre o procedimento.
Na verdade, tudo o que fazemos é em busca do que procuramos. Uma busca infinita à felicidade utópica que projetamos todos os dias, em nossas mentes.
Tudo o que dizemos e pensamos, são apenas códigos decifráveis de nossos desejos mais profundos. E no fundo, todos temos medo de sermos decifrados. Mas queremos isso. Queremos alguém que finalmente nos vença.

21 de out de 2010

A primeira vez,

A primeira vez que a vi foi como observar um tornado aproximar-se. Como estar perdido em uma tempestade, esperando pelo sol para guiar-se.



Seus olhos viajavam pela imensidão do mar, e eu viajava em você. E então sorriu, e eu pude descobrir que minha tempestade se afastava. Você conversava com as amigas, e não me percebia ali. Mas, de alguma forma, senti algo que ninguém jamais poderá descrever.


A primeira vez que a vi foi como ir ao céu e retornar dez mil vezes mais vivo. Foi como descobrir a vida, nela mesma.


Você sentou devagar na beira do mar, e sorriu para o infinito. E eu sorri para você, sorri para sua beleza inevitável.


E então você olhou em minha direção e sorriu. E eu senti algo diferente dentro de mim, como um raio que se liberta na tempestade.


Eu pude sentir o vento e as ondas do mar tocando-me de leve, e foi como se tivesse descoberto a vida outra vez.


A primeira vez que a vi foi como colorir o preto e branco. A primeira vez que fui visto, foi como contornar os desenhos já coloridos.


E amor, eu gostaria de mostra-los ao mundo agora. Gostaria de mostra-los a você.

20 de out de 2010

só porque me sinto só,







-Não vou sair daqui, já disse! Você não tem amor ao planeta não?

-Não, tenho namorado.
-Ah! Sortuda.. pff.

bêbada,

-Vai amiga, pode dizer que eu estou uma bolota. Vai, pode dizer que não sirvo pra nada. Diga!
-Você está bêbada!
-Obrigada! Amo você amiga!:*

idiot,

Idiota...ta achando que vou esperar a vida toda? HAHAHA
morra.

faces

Já tentou olhar em meus olhos?
Já tentou ler sua alma aqui dentro?
Porque você sabe que tudo que faço é seu,
Que todos os meus pensamentos são somente seus..

E então eu abri os olhos e pude vê-lo,
Com suas asas douradas imensas,
Pronto para me levar aos céus,
Pronto para me levar ao amor.

E então eu abri os olhos e pude vê-lo
Vestido de nada,

Sorrindo amargamente,
Pronto para me levar ao inferno,
Pronto para me levar a dor.

E então eu fechei os olhos para não vê-lo,
E pude ouvir os seus murmúrios
de amor,
Que me denunciavam a paz,
Que me prometiam a calmaria.

você e eu.

Eu deveria escrever uma canção de amor. Eu deveria chorar por você. Deveria sofrer e me jogar aos seus pés. Por quê?
Você tem me dito esse tempo todo o quanto sou frágil, o quanto dependo de você. E amor, você está completamente enganado a meu respeito. Hoje vou mostrar a você que posso ser muito mais do que imaginava.
Vou gritar aos céus meu verdadeiro nome. Vou sorrir minha verdadeira face. Hoje eu mostrarei a você tudo que perdeu. Só hoje, só agora.
Você tem tentado me levar para os caminhos que me dominam. Mas eu não deixarei que me prenda em sua teia de mentiras. Não mais, não hoje.
No final das contas, todos sabemos que é você que precisa de mim.

10 de out de 2010

monocromia,

Talvez só haja um vazio. Talvez tudo tenha se instalado nas marcas mais sombrias de uma tristeza aparentemente imaginária.



Você já sentiu a chama entre os dedos esvair-se e desaparecer aos poucos? Já teve tudo por um segundo, e com o fechar dos olhos, descobriu-se em nada?


As coisas degradam-se pela ação do tempo. O colorido vai ficando monocromático enquanto você segura a ampulheta dos sonhos. A brisa não te acalenta mais, o sol não te enobrece, a paz não te descobre. E há uma insistente dor que segue calmamente por todas as direções, por todos os caminhos. Como uma sombra. Como um nada.


Indiscretamente você vai percebendo que o mundo te observa. Inacreditavelmente as pessoas podem vê-la. Elas sempre souberam sobre você.


Talvez elas simplesmente não quisessem estender a mão.


Sempre há alguém, no qual desejamos a proteção e o amor. Sempre há alguém por quem estenderíamos a mão em possessão.


Você já quis dar um pedaço de céu a alguém? Já tentou desesperadamente arrancar um pedaço de si, buscando um conforto que não possuía?


O amor acolhe, a paixão encanta. E aí surgem os medos e as fraquezas. Surgem as inseguranças e as neuras. E de repente não há mais brilho nos olhos, não há mais final feliz. Geralmente não há nem final.


É como se todas as coisas pausassem com reticências intermináveis. Onde todos sabem o que vem a seguir, mas nenhuma boca atreve-se a proferi-lo.

5 de out de 2010

esquecimento,

Encontrei meu anjo
num canto escuro de meu coração;
Cabelo preto, olhos fundos
vestia-se com a solidão;

Sua voz me causa medo
é algo que não sei explicar;
Mas não importa o quanto eu queira,
eu tento, mas não consigo me afastar;

Ao perceber minha presença
a mim é estendida sua mão;
Um toque suave e penetrante
parece, mas não é ilusão;

Tem a aparência de um deus
e me jurou amor eterno;
Em seus lábios a frase: eu te amo
acompanha de um abraço fraterno;

E então meu anjo se vai
e minha força vem rápido assim;
Mas ele volta sempre que esqueço
que existe alguém por mim.

[Bruna Krummenauer]

forgiveness,


- E ainda assim, cuidarei de você, quase lendo o seu pensamento
  E ainda assim, eu ficarei, sempre ao seu lado junto ao teu silêncio
  E ainda assim, te seguirei, até que o mundo mude e gire ao contrário
  Aqui estarei.
[angélica vale]

nosso,

- talvez haja um pouco de mim em cada pedaço seu.

mirror,


- caminhando calmamente pelas ruas, deparei-me com uma face desconhecida sob meus pés. Ela me observava curiosamente. Me parecia tão íntima e tão tímida. Talvez nos conhecessemos de algum lugar. Eu sorri, e instantaneamente, o sorriso foi recíproco. Eu calei e pude ouvir o uivo do vento. Esperei, mas nada aconteceu. Então segui em frente, e em todas as poças iluminadas de um céu azul, eu podia vê-la observando-me curiosamente.

silêncio,


- às vezes no silêncio da noite, eu fico imaginando nós dois,
  eu fico ali sonhando acordada, juntando o antes o agora e o depois.
   por que você me deixa tão solta?
   por que você não cola em mim?

  [caetano veloso]

liberdade,


- Sinto um novo aroma. Um frescor de liberdade, um poder maior. Fui apalpando o mundo com minha curiosidade, e de repente, pude sentir asas crescendo em mim. Elas deram-me a possibilidade do horizonte, do céu. E então eu senti o sol esquentando devagar o meu sorriso, o vento balbuciando os meus sonhos, e meus problemas se esvaindo, vagarosamente, pela imensidão azul celeste.
Pousando novamente vejo a razão e a felicidade. Um menino sonha alto mais adiante. Eu sorrio e sinto o prazer da minha essência e o poder da minha imaginação atingindo o mundo. E aí, tudo parece ficar em off.

você,


- por que sempre que você sorri, eu vejo o mundo mais colorido.

4 de out de 2010

teatral,


- um dia você acaba descobrindo, que na realidade, não há realidade.

sorriso,


- e sempre que eu chorar, lembre-se do meu sorriso sincero, pois é dele que vem minha verdadeira essência.

amar,


- já tentou me amar hoje?


sonho,



- e aí eu poderia sonhar, para não acordar nunca mais.

de repente,

-e aí de repente você está no lugar mais lindo, com o céu mais azul e a grama mais verde. Mas nada disso importa, pq o teu unico motivo de alegria não está.

querida Amy,



Sobre a cabeceira da cama, um terço velho tilintava contra o vidro. Mais a esquerda, sobre o criado-mudo uma fotografia trazia-me o amor novamente. O vestido cor de rosa de Amily estava suspenso em um pequeno cabide no guarda-roupa.



“Ficaria lindo em você, meu amor”-pensei em meus mais remotos desejos.


A brisa tocava meu rosto levemente, acalentando-me devagar com suas mãos macias e seu canto triste. Eu podia senti-la comigo.


O céu estava de todo azul celeste, e não havia uma nuvem sequer para ameaça-lo à escuridão. Teria sido um bom dia para caminhar pelo parque. Teria sido um bom dia se Amily ainda estivesse aqui.


Dois passos para trás e um homem. Quem haveria de ser justamente naquele dia?


Era John. John Ruster. O jardineiro da casa. Ele sempre sorria. E às vezes seu sorriso lembrava-me minha Amy. Tão doce, sem preceitos, sem maldade, sem vida hoje. Imaginava-a sempre. Em todos os lugares, durante todos os dias de minha vida. John era um bom homem, mais jamais a substituiria.


Nunca pensei que tudo poderia acabar dessa forma. Nunca imaginei que as pessoas fossem cruéis a tal ponto.


Ainda que fossemos diferentes, ainda que nos mantêssemos de pé, sabíamos que eles nos esperavam com suas foices desesperadoras, e suas palavras malditas. Sabíamos que o mundo era impossível. Mas acima de tudo, seria completamente inviável não tê-la.


Os dias tem sido negros desde então. De vez, ainda posso ouvir os gritos de pavor daquela noite. Os sussurros de Amy em meus braços, pedindo-me para guarda-la bem.


Eu poderia ter gritado, protestado, julgado-os, mas no fundo, no fundo eu sentia-me mais acuada ainda. Trepidava ao pensar nos julgamentos e nas ameaças. Sentia calafrios que percorriam pela espinha, pedindo-me paz. Pedindo-me Amily.


Nada a traria de volta. Ninguém sorriria como ela. Ninguém levaria-me rosas brancas pela manhã.


Eu poderia ter pedido a morte. Mas, a morte traria-me Amily? Eu sabia que não. Sabia que cobriria-me com seu manto negro, levando de mim todas as nossas lembranças. Levando-a ainda mais de mim.


Viveria por ela. Para ela. Sem ela.


Amaria por ela. Para ela. Com ela. Por toda eternidade. Até que o tempo levasse de mim a memória. Até que o último ipê secasse, eu continuaria ali, sorrindo para você.

Blogroll