24 de jan de 2011

Adorável Joe - parte 1


- O amor é um sentimento utópico. Quando uma mulher conhece um homem, ela espera que ele pense nela antes de dormir e ao acordar, ligue só para lhe dar bom dia.
Quando um homem conhece uma mulher, ele espera que tudo aquilo que está vendo não seja um truque feminino para disfarçar as gorduras.
Quando eu conheço uma mulher, eu espero simplesmente que ela vá embora ao amanhecer. E não retorne minhas ligações.
É como no Natal: fica menos doloroso quando você não espera pelo Papai Noel.
-Cara, você é patético!
Era isso que Carl pensava sobre Joe. Era isso que Joe pensava sobre Joe. Mas, por alguma razão, não era isso que as garotas pensavam sobre Joe.
- Sabe cara, você devia tentar fazer alguma coisa além de beber cerveja...
- Tipo roubar a sua namorada, Joe?
Já faziam dois meses que Carl terminara o namoro com Alice. Ele ainda a amava. Mas ela amava Joe. E Joe amava um seriado qualquer, transmitido sábado à noite.
- Você sabe que não foi por mal!
Foi sim. Ele havia perdido na queda de braço. Carl aproveitara a situação e as cervejas a mais que tinha tomado, para rir de Joe. Joe aproveitara a inconsciência de Carl para se divertir com Alice.
- Tudo bem. Eu odiava aquela garota! Vou ser como você, cara!
Nenhum amor. Nenhum namoro. Esse era o resumo da vida de Joe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blogroll