20 de nov de 2010

família, uma família;

Então você acorda no meio da madrugada, ouvindo gritos. Não há novidade. Apenas mais uma noite, como todas as outras que antecedem seus bons sonhos e seus minutos de liberdade.
Mais uma vez você se depara com a dor e a revolta. Dessa vez elas acomodam-se em vosso sofá e tomam o vosso leite. Fazem da tua dor uma orgia, do teu silêncio um recanto. Abusam de vossa inexperiência para causar-lhe sensações incômodas.
E então, mais uma vez seus lábios abrem com a força da alma, mas não proferem uma única palavra. Mais uma vez você diz que da próxima vez as mudanças acontecerão. Mais uma vez você sabe que não haverá nada.
É simples. Todo amor que acusa também protege. Todo carinho que acalenta também fere. Toda mão que segura também solta.
Mas, às vezes, só para variar, gostaria de lembrar a última vez que você sorriu e disse: amo você família.
...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blogroll