20 de abr de 2010

Um pensamento qualquer


Você pode estar entre milhões, mas enquanto sua mente correr por ruas vazias até uma só pessoa, se sentirá sozinho. Porque a solidão é relativa. Você não escolhe, mas tbm não segue ordem determinada pelo destino.
Estar só é tão sinônimo de fuga quanto de abandono. Você é quem segue o caminho. Pode fugir agora desse mundo chato e monótono, das conversas por educação, dos sorrisos amarelos estampados friamente no rosto, como um selo que fora mal colocado no envelope e dos conselhos repetitivos. Ou pode ficar e esperar até que todos se cansem de imitar a perfeição, a educação, o bom senso e a falsidade.
Eu prefiro fugir. A fuga é emotiva, repleta de esperança e adrenalina. De vontade de encontrar o desconhecido, descobrir outros sorrisos verdadeiros e deparar-se com alguns malditos olhos intrigantes por aí.
Ficar seria como fechar a porta da felicidade. Ou talvez da dor, do perigo e do risco de sofrer, não?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blogroll