6 de nov de 2009

Premonição

Aquela noite de novembro poderia ter sido a mais pacata de toda minha vida, porém, acho que alguém desejava algo a mais de mim...

Estava sozinha no meu apartamento. Eu e a televisão trocavamos juras de fidelidade um com o outro. Em pouco tempo a melancólica solidão já tomava conta do ambiente. Decidi ligar para uma amiga e conversar. Sabia que ela estaria ao lado do telefone o dia todo, assim como eu.

Parece que me enganei...Ouvi as intermináveis chamadas seguidas da secretária eletrônica. Nada de Alice. Tentei mais umas trinta vezes, mas parece que eu realmente devia ficar sozinha.

Estava procurando o controle remoto quando o noticiário anunciou ao vivo um prédio que estava em chamas. Tudo bem, até aí nada de incomum.. Mas...Aquele prédio parecia muito com o meu. Sei que há milhões deles espalhados por aí, mas o local, o endereço...

Minha casa estava pegando fogo!

Corri por todos os cômodos da casa...Nada! Mas como?

Talvez eu estivesse ficando louca.

O telefone tocou. Não atendi.

Tocou mais algumas vezes. Continuei ignorando-o.

Havia gritos que ecoavam nos corredores. Uma fumaça instalava-se em meu apartamento lentamente.

O prédio estava em chamas!

Decidi sair de lá.. Deparei-me com todos os vizinhos apavorados... Disseram-me que o prédio já estava assim há mais de quinze minutos... Tudo começara no meu apartamento.

Mas não havia nada lá.

Um menino chorava em um canto do corredor. Perguntei-lhe o que acontecera e ele explicou-me entre soluços que havia se perdido.

Segurei-o pelo braço e corri pela escada. O fogo tomava conta do local. Só havia nós dois lá dentro ainda.

Avistei a saída e me senti um tanto aliviada...

Nunca conseguiram explicar o que acontecera... Eu vi tudo antes...

Ainda não compreendo porque justamente eu...Mas não estou preocupada..

Alguém tinha um motivo, mas não eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blogroll