2 de mai de 2010

Como espiral


Eu tenho medo do Sr. Fracasso.
E só de pensar em suas longas e afiadas garras, seus olhos negros temerosos e seu odor espalhando medo pelos corredores da escola, me arrepio. Está sempre à espreita, em silêncio, esperando que pouco a pouco, um a um entregue-se ao descaso, ao desinteresse. Ele nunca ataca.

Apesar da aparência horrenda que possui, o Sr. Fracasso jamais induziu qualquer homem ao seu domínio.
Esse é o trabalho da Dona Ignorância, do Dom Egoísmo e do Ceticismo. Todos agem juntos.
Primeiro, um homem de boa vida, bom sonhos encontra um bom emprego com bom salário. E aí, os degraus são pequenos para tamanho talento e dedicação.
Ele vai subindo, subindo, subindo e se torna o CHEFE. O poder lhe sobe a cabeça, e então, a Dona Ignorância sai de trás do armário, sorrindo-lhe amigavelmente.
Ela tem uma voz doce e sedutora. Lhe induz, lhe indaga, lhe carrega para sua venenosa teia. O homem,já perdido em seus pensamentos, passa então a conhecer o D. Egoísmo.
Este lhe trata como um rei. Mostra-lhe a todo momento, o quão superior é de todos os outros meros seres humanos. E por fim, o Ceticismo aparece, com suas risadas irônicas, seus dedos entrelaçados sobre os papéis brancos da mesinha do escritório.

Ele ri de você. faz com que acredite que sonhar é tolice, uma besteira inalcançável. O importante mesmo são as metas, os números. O que importa é o resultado, o dinheiro.
Você passa a ir mais cedo para o trabalho e a sair mais tarde. Aos poucos, você se afasta dos amigos, porque, eles são inferiores à sua capacidade e dedicação.
Corre, corre, corre!
Um ciclo interminável de trabalho-dinheiro se inicia.
Meus parabéns! - diz em frente ao espelho, observando as olheiras e expressões cansadas- Você é o funcionário do mês!

E então, pendura uma foto sua, sorrindo cansadamente, na parede branca do escritório.
O cheiro de café misturado com o insenso de canela, toma conta do local. Você precisa se manter acordado. Dormir é perder dinheiro.
Você trabalho, incansavelmente, dia após dia. E então, na décima noite em claro, seus olhos se unem, e você adormece sobre os relatórios da empresa.
Na outra manhã, é acordado aos cutucões pelo chefe. Está demitido. Provocou perda de dinheiro para a empresa. Outro novo funcionário tomará o seu lugar.
Você olha para ele e pensa em si mesmo. Mal sabe este pobre homem quantas noites irá perder pelo maldito dinheiro no fim do mês. Talvez devesse avisá-lo, mas, pensando bem...
isso estragaria o ciclo produtivo da sociedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blogroll