25 de dez de 2009

Medo do escuro


Quando um barulhinho no meio da noite nos acorda, é inevitável... Quem nunca precisou acender a luz do quarto ou então uma lanterna para verificar se o local estava livre de monstrinhos que atire a primeira pedra!
Todos nós sentimos um medinho do escuro alguma vez na vida. Nem mesmo o Chuck Norris se livrou daquela ansiedade ou desconfiança do escuro. Isso acontece porque nunca sabemos o que podemos encontrar lá. Fomos muito mal acostumados a avaliar o mundo através dos olhos e acabamos de certa forma ignorando todos os outros sentidos.
O medo de escuro é um dos temores mais comuns entre os seres humanos. A boa notícia é que a maior parte das pessoas consegue vencer esse medo com o tempo. A má noticia é que deixamos pra trás um tanto de aventuras interessantes imaginadas no escuro.

Com o tempo vamos nos acostumando com o mundo em que vivemos, e deixamos de admirar a maior parte das coisas. Quando somos pequenos, não encontramos explicações para nada. Simplesmente achamos tudo lindo e incrível. Não procuramos entender nada. Simplesmente sentimos e pronto.
Já quando estamos crescidinhos, temos a chata mania de encontrar explicações cientificas e lógicas para tudo que nos cerca. Quando aprendemos que as coisas não mudam no escuro, deixamos de sentir medo do que não vemos. Ou pelo menos em parte.

Isso acontece com quase todas as pessoas. E para nós, o medo de escuro é tomado como um temor infantil.
Mas em uma noite de tempestade, sozinho em um apartamento escuro...A porta do armário se abre sozinha... Você fecha os olhos e quando os abre, volta a ser criança. Um arrepio na espinha é inevitável!
hehehehe

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blogroll